Brasil

Brasil
Brasil

11 de dez de 2007

Fotos de ex-blog de Cesar na berlinda

Cenas chocantes de cadáveres - supostamente traficantes mortos durante a megaoperação realizada em 26 de junho no Complexo do Alemão -, divulgadas ontem pelo prefeito Cesar Maia em seu ex-blog (informativo enviado para uma lista de 24 mil e-mails), provocaram polêmica.
As fotografias, de acordo com o prefeito, teriam sido enviadas a ele por uma rede de policiais e estariam sendo veiculadas pela internet. A Corregedoria da Polícia Militar anunciou que abrirá investigação.
Segundo o corregedor da corporação, coronel Paulo Ricardo Paul, caso haja indícios de conivência de PMs na divulgação dessas fotos, será instaurado um inquérito policial-militar, que poderá resultar em punição dos responsáveis.
A seqüência de mais de 20 imagens mostra corpos ensangüentados, com marcas de tiros, além de drogas, armas e munição apreendidas. A apresentação termina com um gato atirando e frases que defendem a execução: “Fogo neles.
Traficante bom é traficante morto”. Cesar disse que as cenas foram colocadas de forma crítica em seu ex-blog: - A oscilação entre duas posições opostas tem confundido as polícias, que ainda não entenderam a politica de segurança atual.
O deputado estadual Marcelo Freixo (Psol), vice-presidente da Comissão de Direito Humanos da Alerj, lamentou que o prefeito tenha tornado públicas as fotos, justamente no Dia Internacional da Luta pelos Direitos Humanos: - Não é com esse tipo de apologia que o prefeito vai contribuir para que a sociedade carioca busque uma alternativa. Ele está aprofundando o sentimento de desprezo pela vida e fazendo com que as pessoas alimentem a idéia de ação ilegal por parte do estado. A lei prevê a morte em confronto e o uso da força. O que é inadmissível é estimular o que é ilegal.
Membro da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, Chico Alencar (Psol) também criticou Cesar: - Inconseqüente, não tem pudor em instigar a violência e louvar execuções.
Para o professor de ciências políticas da Uerj Geraldo Tadeu Monteiro, a divulgação das imagens tem efeito contrário: - Nos acostumamos a falar de morte sem ver o cadáver. As pessoas acabam se horrorizando. Mostrar as fotos cria mais constrangimentos do que estímulos a esse tipo de política.
Segundo Cláudio Beato, do Centro de Estudos em Criminalidade e Segurança Pública da Universidade Federal de Minas Gerais, o prefeito traduziu um sentimento compartilhado, infelizmente, por boa parte da opinião pública: - Estamos numa fase muito ruim da segurança pública, de confronto. Não quer dizer que não tenha de haver enfrentamento.
Mas segurança não é só isso. O prefeito, inclusive, tem ferramentas de prevenção importantes para impedir o recrutamento (de jovens) pelo tráfico, através da escola e de programas sociais.
Já o presidente regional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, não se manifestou sobre a atitude do prefeito. Mas, ao saber das imagens por intermédio de repórteres, Damous disse que elas reforçam o relatório de peritos do governo federal, que apontou indícios de execuções sumárias no Alemão.
Para ele, o governo do estado deveria aceitar a proposta da Secretaria Nacional de Segurança Pública, para que sejam convocados peritos internacionais: - As evidências de execução são gritantes.
O estado deveria liberar todas as informações. Quem não deve não teme.

O Globo
Selma Schmidt

Nenhum comentário: